INTRODUÇÃO BIBLIOGRAFIA AGRADECIMENTOS
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 
 

INFORMAÇÕES:

GAMBÁ-DE-ORELHA-BRANCA
Didelphis albiventris (Lund, 1840)

Classe: Mammalia
Infraclasse: Marsupialia
Ordem: Didelphimorphia
Família: Didelphidae
Subfamília: Didelphinae 


Foto: Moacyr Rogério Sens
Local: Jaraguá do Sul (SC)
Data: 24/01/2012



AMEAÇAS:
A destruição das florestas, seu hábitat, ameaça sua sobrevivência. No entanto, é um dos poucos mamíferos que consegue viver nas áreas ocupadas pelo homem, sendo muito comum nas propriedades rurais, onde é perseguido e morto de forma impiedosa. 

DESCRIÇÃO:
O GAMBÁ-DE-ORELHA-BRANCA pode atingir de 60 a 90 cm com a cauda e seu peso pode chegar a 2,75 kg. A fêmea possui na barriga uma bolsa marsupial bem desenvolvida. A cor da pelagem varia muito, indo do branco (animais velhos) ao negro (animais jovens) e passando por todas as tonalidades de cinza. 

ALIMENTAÇÃO:
É um animal onívoro, ou seja, alimenta-se de tudo, frutos silvestres como da figueira, embaúba etc. e também ratos, lagartas, cobras, sapos, rãs, pererecas, preás e filhotes de pássaros, entre outros. 

REPRODUÇÃO:
O número de filhotes por ninhada varia de 10 a 15. Reproduzem-se, em média, 3 vezes ao ano; a gestação dura mais ou menos 12 dias. O peso do embrião ao nascer é de aproximadamente 2 gramas. Assim que nascem, quando medem 1 cm, os filhotes entram no marsúpio (bolsa marsupial) da fêmea onde completam o restante de seu desenvolvimento, que leva 70 dias. Vão se soltando e saindo da bolsa ficando agarrados na mãe até complementarem o desmame.

OBSERVAÇÕES:
Habitam florestas primária e secundária e campos. Tem hábitos noturnos e sobe em árvores com facilidade, usando a cauda preênsil para agarrar-se aos galhos. Quando perseguido, o gambá finge-se de morto ou exala um cheiro muito forte produzido por glândulas axilares. Na fase do cio, a fêmea também exala esse cheiro forte, facilmente reconhecível. 

Tem hábitos noturnos e sobe em árvores com facilidade, usando a cauda preênsil para agarrar-se aos galhos. O gambá foi o primeiro mamífero marsupial que a Europa conheceu (antes do canguru do Austrália). Uma fêmea foi levada para lá viva, a bordo de um navio.

 

 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate