CARACTERÍSTICAS DOS ANFÍBIOS PERERECAS RÃS SAPOS
 
 
 

VER GALERIA DE FOTOS

 

AUDIO:

  1. Ouvir
  2. Ouvir
 

INFORMAÇÕES:

FILOMEDUSA - Leaf frog - Monkey Frog
Phyllomedusa distincta


Classe: Amphibia
Ordem: Anura
Subordem: Neobatrachia 
Superfamília: Hyloidea
Família: Hylidae 
Subfamília: Phyllomedusinae

Foto: Germano Woehl Jr.
Local: RPPN Santuário Rã-bugio - Guaramirim, Santa Catarina


TAMANHO:
55 mm (macho)

OCORRÊNCIA: Região norte de Santa Catarina, Paraná e sul de São Paulo. 

ESTRATÉGIA DE REPRODUÇÃO: Os ovos envolvidos com gel são enrolados nas folhas de árvores, ou arbustos, suspensas sobre a superfície das lagoas temporárias, no meio ou nas bordas da floresta. Entre 7 a 30 dias, os girinos eclodem e caem diretamente na água onde completam seu desenvolvimento, após cerca de 80 dias. As desovas contêm, em média, 172 ovos férteis, isto é, que vão permitir o desenvolvimento do embrião e produzir girinos. Esta média foi obtida contando os girinos que eclodiram de 30 desovas durante uma temporada. Na lagoa principal da RPPN Santuário Rã-bugio, em Guaramirim, ocorrem entre 500 e 550 desovas por ano (por temporada). Sabe-se que uma fêmea pode desovar mais de uma vez na mesma temporada.  Este número foi registrado durante 5 anos. Portanto, por ano, são produzidos somente nesta lagoa cerca de 94.000 girinos. Devido à ação dos predadores somente alguns chegarão na fase adulta. 

A filomedusa vive nas árvores e a cor verde serve para ficar camuflada nas folhas, não sendo facilmente notada pelos predadores, pássaros geralmente. A destruição dos locais apropriados para reprodução está levando esta espécie à extinção. Em vários lugares de Santa Catarina, ela já desapareceu. A formação de lagoas nas áreas de brejos para criação de peixes provoca o rápido extermínio dessa perereca. Seus girinos são presas fáceis para diversas espécies de peixes predadores. 

Por isso, sua reprodução é bem sucedida em lagoas temporárias (que secam durante o inverno), onde não há possibilidade de peixes ou outros predadores se desenvolverem. Como o período de desenvolvimento dos girinos (cerca de 80 dias) é relativamente longo, as estiagens prolongadas no período de reprodução (de setembro a fevereiro), que vêm ocorrendo com bastante freqüência devido aos desmatamentos, estão afetando a população dessa espécie, mesmo em áreas bem preservadas.

A ausência dos anfíbios rompe o equilíbrio dos ecossistemas porque eles estão na base da cadeia alimentar. Na Mata Atlântica, além das cobras, diversas espécies de aves e mamíferos (mão-pelada, quati, gato-do-mato, cachorro-do-mato etc.) alimentam-se de anfíbios (clique no site o link: "os predadores" para saber mais). Portanto, o extermínio deles provoca o desaparecimento de várias espécies da fauna.

VÍDEOS do coaxar e outros: 

COAXANDO - frog calling


ANDANDO 


DESOVA - spawn


Desova com a presença de um macho extra














GIRINO:





 
  • fepema
  • weg
  • frbl
  • johnsonejohnson
  • bvs&a
  • governo_sc
  • avina
  • brazil_foundation
  • portal_social
  • celesc
  • prefeitura_jaragua
  • fujama
  • Doacao Donate