INTRODUÇÃO
 
 
 
 

INFORMAÇÕES:

SAVACU
Nycticorax nycticorax (Linnaeus, 1758)

Nome em Inglês: Black-crowned Night-Heron 

Outros nomes populares: garça-cinzenta, sabacu, savacu-de-coroa, sabacu-de-coroa (Bahia), taquari ou taquiri (Pará), taiaçu (algumas regiões da Amazônia), dorminhoco (Rio Grande do Sul), socó, garça-dorminhoca, guacuru ou guaicuru, arapapá-de-bico-comprido, garça-da-noite ou ainda socó-dorminhoco.

Família: Ardeidae


Foto: Germano Woehl Junior
Local: Entorno da RPPN Santuário Rã-bugio – Guaramirim SC
Data: 23/12/2016


Características
Mede cerca de 60 centímetros de comprimento. É interessante notar que esta espécie quando jovem apresenta uma cor amarelada nos olhos, que após adulta fica avermelhada.

Alimentação
Alimenta-se de peixes, anfíbios, crustáceos, insetos, pequenos répteis e filhotes de outras aves. Pesca às vezes sobrevoando águas profundas.

Reprodução
A época reprodutiva é entre setembro e janeiro. Ambos os sexos participam da construção do ninho, da incubação de até cinco ovos assincrônicos, de cor esverdeada ou verde-azulada, entre 21 a 24 dias, com os filhotes permanecendo entre 30 a 50 dias no ninho. Reproduz-se em colônias, em ninhos construídos entre 1 e 7 metros de altura. Geralmente nidifica em colônias mistas de tamanho e densidade variáveis. Os filhotes começam a nascer em novembro, culminando o abandono da colônia em meados de janeiro. O principal predador da colônia é o urubu, que preda os ovos no início da temporada e os filhotes no final.

Hábitos
Vive em bordas de lagos, lagoas e rios. Ave de hábito noturno e crepuscular. Durante o dia repousa em galhos de grandes árvores. Tem hábito de colocar o bico sobre o peito verticalmente para dormir. O nome popular socó-dorminhoco deve-se ao fato de esta ave passar boa parte do dia dormindo, porém na verdade trata-se de uma espécie predominantemente noturna.
Uma das garças mais cosmopolitas, nos países mais frios é migratória e forma grupos grandes, enquanto nos países tropicais é geralmente solitária. Pode ser encontrada quase em qualquer local onde haja água e peixes ou anfíbios, desde pequenos lagos artificiais até costões rochosos no mar. Seu modo de caça principal é “senta e espera”, mas também pode usar seus longos dedos para cutucar o lodo e as pedras de rios e lagos, espantando assim pequenos peixes que são capturados com precisão. Os imaturos são mais diurnos do que os adultos, mas passam a caçar mais à noite conforme vão crescendo. Em locais onde existem muitos pescadores, alguns socós aprenderam a pegar pequenos peixes descartados pelos pescadores.  Na RPPN Corredeiras do Rio Itajaí em Itaiópolis SC um grupo de caçadores de Itapema SC foram presos em flagrante às margens do rio Itajaí do Norte pela Polícia Ambiental de Canoinhas na manhã do dia 21/02/2020. Eles estavam com um exemplar esta espécie que mataram a tiros de espingarda, clique aqui para ver a foto publicada pela PMA – Canoinhas.

Distribuição Geográfica
Presente em quase todo o Brasil com ampla distribuição geográfica, ocorrendo do Canadá à Terra do Fogo e parte do continente Europeu, Asiático e Africano.
 
fepema weg frbl johnsonejohnson bvs&a governo_sc avina brazil_foundation celesc prefeitura_jaragua cmdca Doacao Donate